É o segundo maior planeta do nosso sistema, o sexto a contar do Sol, e é facilmente reconhecido devido aos seus anéis. O seu tamanho é mais de 750 vezes superior ao da Terra.

 

Figura 1 - Planeta Saturno.
Figura 1 - Planeta Saturno.

 

Devido à grande velocidade com que roda em torno do seu eixo, o planeta é achatado nos pólos. Uma outra consequência são as enormes velocidades dos ventos, em especial na zona equatorial.

A atmosfera é essencialmente constituída por hidrogénio, com vestígios de metano e hélio.

Saturno irradia mais energia para o espaço do que aquela que recebe do Sol.

Características

Raio equatorial: 59 650 km

Massa: 567 × 1024 kg

Aceleração da gravidade: 1,07 g

Distância média ao Sol: 1 427 × 106 km / 9,558 ua

Período de translação: 29,5 ano* / 10 767,5 dias*

Período de rotação: 10,65 horas* / 0,443 dias*

Temperatura média: -180 ºC

Número de satélites naturais: 18

Velocidade orbital média: 9,65 km/s

* Anos, dias e horas terrestres

Satélites naturais de Saturno

Nomes dos maiores satélites naturais de Saturno: Pã, Atlas, Prometeu, Pandora, Epimeteus, Jano, Mimas (descoberto em 17/09/1789 por Herschel), Encélado (descoberto em 28/08/1789 por Herschel), Tétis, Telesto, Calipso, Helene, Dione, Reia, Titã (descoberta em 1655 por Christiaan Huygens), Hipérion Jápeto e Febe.

Titã é o maior dos satélites naturais de Saturno (com um diâmetro de 5 150 km), sendo mesmo maior que Mercúrio, e tem uma atmosfera mais espessa que a da Terra.

Anéis de Saturno

Os anéis terão sido formados a partir das colisões de satélites naturais com outros objetos. São formados por milhões de pedaços de gelo orbitando em redor do planeta, de tamanhos muito diversificados: desde o tamanho de uma pequena bola de ping-pong, até 1 km de diâmetro.

Foram avistados pela primeira vez por Galileu, em 1610, que não os identificou como anéis. Galileu pensou que estava a observar o planeta e duas estrelas muito próximas. Dois anos depois já não observou este sistema devido à alteração da inclinação dos anéis relativamente à Terra.

Apenas em 1655 Christiaan Huygens identificou este fenómeno como sendo anéis em torno do planeta.

Cassini descobriu uma interrupção nos anéis, conhecida como a divisão de Cassini.

Até 1979 pensava-se que os sistema de anéis era constituído por apenas 3 anéis separados, o que veio a ser contrariado com dados obtidos com a sonda Pionner.

Os vários anéis estendem-se até uma grande distância, com diâmetros que podem ser superiores a 250 mil km, comparada com a sua pequena espessura, de cerca de 1 km.

A inclinação dos anéis vai variando, devido à posição relativa da Terra e de Saturno, enquanto realizam as respetivas translações em torno do Sol. De 29,5 em 29,5 anos a inclinação volta à mesma posição de observação.

Anéis de Saturno [© 1 Minuto de Astronomia]
De que são feitos os anéis de Saturno? [© Um Minuto de Ciência por dia não sabes o bem que te fazia]
Saturno sempre teve anéis? [© Um Minuto de Ciência por dia não sabes o bem que te fazia]
Quantos anéis tem Saturno? [© Um Minuto de Ciência por dia não sabes o bem que te fazia]

 

Bibliografia:
G. Galilei, "Sidereus Nuncius - O Mensageiro das Estrelas", prefácio de H. Leitão, Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa, 3ª edição, 2010.
M. Á. Sabadell, "Maxwell - A síntese eletromagnética", National Geographic, 2018.
http://www.ccvalg.pt/astronomia/newsletter/n_1510/n_1510.htm, 28/08/2018.
https://pt.wikipedia.org/wiki/Saturno_(planeta)#Sat%C3%A9lites_naturais, 28/08/2018.
https://pt.wikipedia.org/wiki/Sat%C3%A9lites_de_Saturno, 28/08/2018.