Nas colisões há conservação do momento linear,

$$\vec{p}^{\; antes}_{sistema}=\vec{p}^{\; depois}_{sistema}$$

mas nem sempre há conservação da energia cinética.

Existem três tipos de colisão: elástica, inelástica e perfeitamente inelástica:

 

Figura 1 - Tipos de colisão.
Figura 1 - Tipos de colisão.

 

Colisão elástica

conservação da energia cinética do sistema, \({E}_{c \; sistema}\),

$${E}^{\; antes}_{c \; sistema}={E}^{\; depois}_{c \; sistema}$$

Os corpos deformam mas voltam à sua forma original. Durante a colisão a energia cinética é transformada em energia potencial elástica e depois, no final da colisão, novamente em energia cinética (Figura 2).

$${E}_{c} \rightarrow {E}_{p \; elástica} \rightarrow {E}_{c}$$

 

Figura 2 - Colisão elástica [imagem: kt2008plus.blogspot.com].
Figura 2 - Colisão elástica [imagem: kt2008plus.blogspot.com].

 

Colisão inelástica

Não há conservação da energia cinética do sistema, \({E}_{c \; sistema}\),

$${E}^{\; antes}_{c \; sistema} \neq {E}^{\; depois}_{c \; sistema}$$

Neste tipo de colisão há diminuição da \({E}_{c \; sistema}\), que é transformada em aquecimento do sistema e/ou deformações, irrecuperáveis, dos corpos envolvidos.

Colisão perfeitamente inelástica

Não há conservação da energia cinética do sistema, \({E}_{c \; sistema}\),

$${E}^{\; antes}_{c \; sistema} \neq {E}^{\; depois}_{c \; sistema}$$

Há diminuição da \({E}_{c \; sistema}\) para valores mínimos (esta energia também é transformada em aquecimento e deformações, irrecuperáveis, dos corpos).

Os corpos ficam juntos após a colisão (a velocidade final dos corpos é a mesma, a do centro de massa do sistema) (Figura 3).

 

Figura 3 - Colisão perfeitamente inelástica [imagem: www.dynamicscience.com.au].
Figura 3 - Colisão perfeitamente inelástica [imagem: www.dynamicscience.com.au].

 

Collision Lab [© PhET]